site.jpg
Filarmonica_01.png

história da fa

Fundada em 30 de agosto de 1975, a FILARMÔNICA ANTONINENSE (FA) nasceu da iniciativa de um grupo de idealistas da cidade de Antonina, litoral do Paraná, que visava estimular nos jovens o amor à música e à cultura.
Os anos iniciais foram extremamente difíceis, já que os recursos financeiros praticamente inexistiam, não havia local para ensaios e os poucos instrumentos musicais eram de má qualidade.


No entanto a tenacidade e a perseverança daqueles “sonhadores” aos poucos foi vencendo barreiras e a FA passou a ser uma instituição centralizadora das aspirações dos jovens e, também, uma opção profissionalizante.

O trabalho desenvolvido ao longo destes anos transformou a FA numa entidade respeitada e aplaudida no Estado do Paraná e em todo o país. Uma grande parte deste reconhecimento vem do fato de, como BANDA MUSICAL, a FA ser recordista de títulos no Estado, sendo 27 vezes Campeã Paranaense e 3 vezes Campeã Brasileira de Bandas Civis em sua categoria.

A FA é hoje a derradeira das Bandas Musicais que já abrilhantaram a cidade de Antonina. A primeira Banda que se tem notícia é datada de 1875, a BANDA ANTONINENSE, citada no diário de bordo de Dom Pedro II na ocasião de sua passagem pela cidade em 1880.

 
Filarmonica_02.png

fa atualmente

Atualmente a Filarmônica Antoninense tem buscado expandir as suas ações. Uma reformulação do seu Curso de Teoria Musical está em andamento, modernizando suas metodologias e ampliando as possibilidades de aprendizado dos estudantes. 

A implantação de aulas mais práticas é um exemplo disso. Em 2020 foram inclusos no Curso de Teoria Musical as disciplinas de Percepção Musical e Canto Coral, afim de que todos tenham contato com o “fazer musical” desde a primeira aula.

A infraestrutura também tem sido um ponto importante no investimento atual da instituição. Salas de Música mais bem equipadas com computadores, data shows, pianos e instrumentos de musicalização infantil tornarão as aulas mais dinâmicas e interessantes.

A Sala de Ensaios da FA também vem passando por uma reforma geral. Ar condicionado, quadro pentagramado, instrumentos novos, cadeiras, iluminação, pintura, tratamento acústico e outros, são alguns exemplos das melhorias que estamos buscando conquistar para melhor atender nossos futuros músicos.

Além disso, a FA vem conquistando espaço no seu Polo FA-Paranaguá. Em 2020 a procura pelo curso quase triplicou em relação à 2019, sinal de que as ações realizadas estão surtindo efeitos positivos naquela comunidade.

Filarmonica_03-08.png
Filarmonica_04-09.png
latão
 
Filarmonica_01.png

polo paranaguá

O polo da Filarmônica Antoninense em Paranaguá entrou em atividade em março de 2019, mas vinha sendo organizado desde 2017.


É resultado da parceria firmada entre a FA e a Cattalini Terminais Marítimos, com o aval do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial da Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura.

Em Paranaguá as aulas são ministradas diariamente: Instrumento, Grafia Musical, Canto Coral e Percepção.


O espaço é cedido pela empresa, enquanto a estrutura de equipamentos é fornecida pela FA, além de todo suporte pedagógico para a iniciação musical dos estudantes.


Participam do projeto crianças e jovens de 6 a 18 anos de diversas escolas da região, dentre elas a Escola Municipal Randolfo Arzua, a Escola Municipal Presidente Costa e Silva e o Colégio Estadual Bento Munhoz da Rocha Neto, localizadas nas proximidades da empresa.

 
 
Filarmonica_04-09.png

polo campo

O Projeto de Musicalização Infantil atende todas as Escolas Municipais de Antonina, inclusive as da Zona Rural. São elas: Escola Ernesto Zenith Matisão e Escola Olímpia Breyer. Com o desenvolvimento deste projeto, desde 2009, crianças que antes não podiam aprender música na Filarmônica Antoninense passaram a ter esta oportunidade. Aquelas que ganhavam bolsas de estudo começaram a estudar na sede, localizada na região central de Antonina a cerca de 30km.

Com isso foi possível perceber a grande quantidade de crianças e jovens interessados e, percebendo a dificuldade de transporte diário para estudar na sede, foi alcançada uma alternativa para atender esses estudantes da zona rural "in loco".

Assim se iniciou uma pesquisa de campo com questionários aos moradores e possíveis locais para implantação de um polo na região.

Em parceria com a Associação Musical Alegro, em agosto de 2018, foi lançado o Polo FA-Campo. O espaço foi cedido pela Copel, na Vila da Copel, na Usina Parigot de Souza.

Mudanças na administração da Vila fizeram com que as atividades fossem suspensas temporariamente. No entanto o planejamento continua ativo e em breve a FA atenderá mais crianças e jovens da região.

Filarmonica_04-09.png

missão

Colaborar com o desenvolvimento do potencial artístico-musical da pessoa humana, de maneira individual e na coletividade.

visão

Ser referência como escola de música bem sucedida na formação musical da pessoa humana.

valores

Ética, honestidade e disciplina.

Filarmonica_02.png

equipe

DIRETORIA

Presidente: Renan Gabriel Pinheiro Gonçalves

Vice-Presidente: Aloísio de Pádua Júnior

1ª Secretária: Franciéle Fary de Lima

2° Secretário: Cainã Alves

1° Tesoureiro: Mario de Castro

2° Tesoureiro: Ozéias Veiga da Costa

 

MAESTROS

Maestro da Banda Sinfônica da Filarmônica Antoninense (BASINFA): Renan Gabriel Pinheiro Gonçalves

Maestro da Filarmônica Orquestra Show (FOS): Cainã Alves

 

CORPO DOCENTE

Luana Belém de Souza – Coordenação Pedagógica

Aloísio de Pádua Júnior – Saxofone

Christine Filadelfo Maria dos Santos – Canto Coral e Teoria Musical

Clébher Ricardo – Tuba e Eufônio

Cleverson Cabral da Silva – Bateria

Emanuelly Paola Rodrigues Nieves – Flauta Transversal

Franciéle Fary de Lima – Teoria Musical

Gisele Cristine Cordeiro Barboza – Flauta Transversal

Márcio Nunes – Teoria Musical, Violão, Guitarra e Bandolim

Mariana Nascimento – Teoria Musical

Nediele Corrêa Pereira Oliveira – Clarinete

Neuton Rodrigues Medeiros – Teoria Musical

Ozéias Veiga da Costa – Trompete e Trompa

Paulo Fernando da Silveira Bueno – Clarinete e Cavaquinho

Paulo Henrique Pinheiro Putriche – Saxofone

Renan Gabriel Pinheiro Gonçalves – Contrabaixo

Rodrigo Vicaria Brazão – Trombone

Sandi Pinheiro dos Santos – Teoria Musical

Welington Freire Alves – Piano

 

FUNCIONÁRIOS

Clébher Ricardo

Denise Cardoso dos Santos

Lilian Alves Salgado de Pádua

Marta Barbosa da Costa

 

MONITORES DE MUSICALIZAÇÃO INFANTIL (2019-2020)

Coordenadora

Franciéle Fary de Lima

Monitores

Aldenyr Miranda Polidoro

Clébher Ricardo

Emanuelly Paola Rodrigues Nieves

Hiarytza Amanda de Paula

João Gabriel Pinheiro Alves da Costa

Luan dos Santos Silva

Mariana Nascimento

Narriman Nayara Fernandes Mateus

Patrick Gomes Cardoso

Filarmonica_01.png

BANDA SINFÔNICA DA FILARMÔNICA ANTONINENSE - BASINFA

A BANDA SINFÔNICA (BASINFA) - atuante desde a fundação da entidade, premiadíssima no Paraná e também fora do Estado. Formada por alunos da instituição e, ocasionalmente, músicos convidados, mantém a tradição centenária das BANDAS. Atualmente busca atuar na vanguarda da música para este tipo de grupo musical. Nos últimos anos tem feito estreias mundiais de obras de compositores como Roberto Farias (Tribute do Bach), Peter Boris Koval (Viva Antonina! e Getting There), Harry Crowl (Manguezais), Willian Lentz (Sinestesias), Felipe de Almeida Ribeiro (7#Haiku) e outras. Seu atual regente é Renan Gabriel Pinheiro Gonçalves, graduado e pós graduado em Música pela UNESPAR/EMBAP.

Filarmonica_02.png

FILARMÔNICA ORQUESTRA SHOW - FOS

A FILARMÔNICA ORQUESTRA SHOW (FOS) - lançada em 2001, como um novo segmento cultural voltado para a modernidade sem perder a qualidade. Com a formação de Big Band, apresenta um show eclético e vibrante, aplaudida por onde passa. Também é formada, majoritariamente, por alunos da instituição. Atualmente é regida por Cainã Alves, Mestre em música pela UFPR.

Somando-se as atuações dos dois grupos até a presente data, tem-se mais de 1300 apresentações em diversos Estados brasileiros e em alguns dos principais palcos do país, como: o do Centro Cultural Banco do Brasil (Rio de Janeiro/RJ); Teatro Guaíra, Teatro Positivo, Canal da Música e Teatro Ópera de Arame (Curitiba/PR); Teatro do SESC (Jacarezinho/PR, Ponta Grossa/PR, Foz do Iguaçu/PR, Matinhos/PR e Curitiba/PR); Memorial da América Latina (São Paulo/SP), Teatro Carlos Gomes (Blumenau/SC); Festival de Inverno da UFPR; Clube Curitibano (Curitiba/PR); Teatro da Fundação Cultural de União da Vitória/PR; Teatro Municipal de Ibiporã/PR; Festa de Nossa Senhora do Rocio, Festa de Nossa Senhora do Pilar, Festa de São Francisco do Largo da Ordem e muitas outras.